Com tecnologia do Blogger.

O homem que vivia em Highbury

 
Imagine viver dentro de um estádio de futebol. Qualquer corredor é seu para passear, seja dia ou noite. Em dias que não há jogo os balneários estão à sua disposição para um banho. Os segredos de cada canto, de cada peça de mobiliário estão guardados por si. As chaves que abrem a porta de entrada de um dos estádios com uma das Histórias mais grandiosas estão em sua posse. O seu trabalho começa por abrir a porta logo de manhã e fechar à noite, quando toda a gente já tiver saído.

Paddy Galligan vivia em Highbury. Começou o seu trabalho na temporada de 1978-79 a fazer manutenção ao estádio e depois nunca mais se foi embora. No entanto encontrar uma descrição para o seu trabalho não é tarefa fácil, uma vez que fazia questão de receber e dar as boas-vindas às pessoas, independentemente de quem aparecia na escadaria exterior de Marble Halls, para além de tratar dos balneários e realizar uma série de trabalhos variados, desde arranjar os torniquetes até subir ao telhado para colocar as 16 bandeiras a cada dia de jogo. À noite costumava caminhar desde o relvado até ao seu apartamento por cima da West Stand. Na janela da sua cozinha tinha uma grande vista sobre a bancada de Clock End. Thierry Henry descrevia Paddy como “parte do estádio”. Os jogadores adoravam-no.

Sem comentários