Com tecnologia do Blogger.

Chelsea 2-2 Arsenal - Ficha de Jogo



Jogo de emoções fortes em Stamford Bridge com Arsenal e Chelsea a empatarem a duas bolas. Os Gunners estiveram reduzidos a 10 jogadores desde os 26 minutos, com a expulsão de David Luiz, mas mesmo assim conseguiram empatar num jogo em que estiveram duas vezes em desvantagem no marcador. Gabriel Martinelli e o regressado Héctor Bellerín fizeram os golos do Arsenal.


Arsenal: Leno, Bellerín, Mustafi, Luíz, Saka, Torreira, Xhaka, Pépé, Özil, Martinelli, Lacazette
Subs: Martínez, Holding, Maitland-Niles, Ceballos, Willock, Guendouzi, Nketiah

Chelsea: Kepa, Azpilicueta, Christensen, Rüdiger, Palmieri, Kanté, Jorginho, Kovacic, Hudson-Odoi, Willian, Abraham
Subs: Caballero, Zouma, Alonso, Mount, Barkley, Pedro, Batshuayi


Mikel Arteta fez apenas uma alteração no onze titular que havia empatado no fim-de-semana a uma bola frente ao Sheffield United. Héctor Bellerín regressou aos titulares relegando, naturalmente, Ainsley Maitland-Niles para o banco de suplentes. De resto, todos os convocados foram os mesmos do jogo com os Blades.

A primeira parte foi toda dominada pelo Chelsea e o Arsenal não conseguiu nunca chegar com perigo à baliza de Kepa. O primeiro lance de perigo surgiu através de um pontapé-de-canto aos 10 minutos – o Chelsea teve vários nos primeiros minutos – com Christensen a cabecear livre ao lado da baliza de Bernd Leno.

Ao quarto-de-hora de jogo mais duas oportunidades seguidas para os Blues. Primeiro num cabeceamento à entrada da pequena-área de Abraham à figura do guarda-redes do Arsenal e de seguida é Hudson-Odoi que atira à barra da baliza do Arsenal.

Aos 26 minutos o lance que marca este encontro. Shkodran Mustafi faz um mau atraso para Bernd Leno e permite que Abraham fique isolado para a baliza. David Luiz é obrigado a fazer falta dentro da área e vê o cartão vermelho por isso. Jorginho chamado a converter o castigo máximo não desperdiça e faz o 1-0 no marcador.


Ainda antes do intervalo o Chelsea tem mais uma oportunidade para chegar ao golo. Combinação entre Hudson-Odoi e Abraham que obrigam Bernd Leno a defender para a frente depois de um bom remate à entrada da área.

A vantagem do Chelsea ao intervalo era mais que justa. Os Gunners foram para o descanso sem fazer sequer um remate à baliza de Kepa e estavam a ser completamente dominados.

No segundo tempo a primeira vez que o Arsenal remata à baliza do Chelsea faz golo. Num pontapé-de-canto não aproveitado pelos Blues, Gabriel Martinelli sai em contra-ataque de uma área à outra, aproveitando ainda a escorregadela de Kanté, e de frente para Kepa não vacilou e fez o empate no jogo aos 63 minutos. Foi o segundo jogo consecutivo a marcar para o jovem avançado brasileiro.


O Chelsea sentiu o golo sofrido e continuo a rodear a área do Arsenal mas só voltou a criar perigo aos 73 minutos. Jogada individual de Willian na esquerda a rematar já forte no interior da área e a obrigar Bernd Leno a defender para a frente.

O Chelsea acabou por ficar novamente em vantagem aos 84 minutos. Depois de mais um pontapé-de-canto, cruzamento na esquerda de Hudson-Odoi para a entrada da pequena-área e Azpilicueta no meio dos centrais desvia para o fundo da baliza fazendo o 2-1.


No entanto na jogada a seguir o Arsenal chega novamente ao empate, no seu segundo remate no jogo. Bellerín entrou na área, puxou a bola para o pé esquerdo e atirou rasteiro e cruzado não dando hipóteses a Kepa fazendo o 2-2 aos 87 minutos.


O Chelsea, ainda antes do apito final, podia ter chegado ao terceiro golo já nos 90 minutos. Cruzamento de Hudson-Odoi para a pequena-área e Batshuayi aparece a desviar mas falhou o alvo.

O Arsenal somou assim um importante ponto num jogo de elevado grau de dificuldade que mais complicado ficou depois da expulsão de David Luiz. Destaque para o espírito de sofrimento da equipa que foi fundamental para a conquista deste ponto.

Sem comentários