Com tecnologia do Blogger.

Arsenal 1-0 Huddersfield Town - Report



O Arsenal prolongou a sua série imbatível ao derrotar esta tarde o Huddersfield Town no Emirates por 1-0. O único golo do jogo foi marcado por Lucas Torreira num grande pormenor individual do médio uruguaio, que começa a ter cada vez mais destaque na equipa de Unai Emery.


Arsenal: Leno, Lichtsteiner, Mustafi, Sokratis, Xhaka, Bellerín, Torreira, Guendouzi, Kolasinac, Aubameyang, Lacazette
Subs: Cech, Koscielny, Monreal, Elneny, Mkhitaryan, Iwobi, Nketiah

Huddersfield Town: Lössl, Smith, Zanka, Schindler, Kongolo, Hogg, Williams, Pritchard, Mooy, Löwe, Depoitre
Subs: Hamer, Hadergjonaj, Bacuna, Kachunga, Sobhi, Mbenza, Durm


O Arsenal entrava em campo com bastantes alterações em relação ao último jogo. Mesmo com a lesão grave de Rob Holding, Emery manteve o sistema de três centrais juntando Sokratis e Mustafi a Lichsteiner como já tinha acontecido anteriormente. Xhaka voltava a ocupar a posição junto de Torreira e Guendouzi, após uma excelente exibição frente ao Manchester United, assumia a posição atrás dos dois avançados de excelência do Arsenal. Da parte do Huddersfield, destaque para a titularidade de Depoitre, jogador que teve uma passagem triste pelo futebol português.

O Arsenal desde início mostrou intenções de assumir as despesas do jogo, no entanto, nos primeiros minutos de jogo não conseguiu criar grandes jogadas de perigo na baliza adversária, tendo apenas alguns cruzamentos pelos homens dos flancos, mas que não conseguiram encontrar destinatário.

Aos 27 minutos surge a primeira jogada de grande perigo. Numa jogada de insistência de Guendouzi, este desmarca Xhaka que mete a bola na área e Aubameyang sozinho e à boca da área não acerta na baliza. Podia ter feito muito melhor. No minuto seguinte, mais uma boa jogada do ataque do Arsenal em que Guendouzi isola Lacazette frente ao guarda-redes, que acaba por fazer uma má recepção, e já sob pressão, acaba por fazer um remate completamente despropositado. Duas oportunidades que deviam ter sido dois golos. O Huddersfield continuava sem criar perigo e o Arsenal começava a mostrar sinais de querer ir para o intervalo em vantagem.

Nos minutos seguintes, um festival de amarelos para ambos os lados. Após uma entrada feia sobre Torreira que foi punida com amarelo, vieram uma sucessão de lances duros de jogadores das duas equipas.

Ao minuto 41, Lacazette introduz a bola na baliza mas o golo é anulado por fora de jogo. Apesar de ser por milímetros, o golo foi bem anulado. Teria sido uma excelente forma de terminar a primeira parte.

No entanto, foi o Huddersfield que esteve perto de ir para o balneário a sorrir. Um mau alívio de Xhaka, resulta num lance em que Pritchard aparece em boa posição para finalizar, mas atira por cima.

Mas a primeira parte não acabava aqui, com Lucas Torreira a fazer um grande remate de fora da área para uma grande defesa de Lössl para canto. E desse canto, Mustafi cai no chão e pede penalti. Nas repetições, parece haver contacto do jogador adversário no pé de Mustafi, mas fica a dúvida se o contacto seria suficiente para marcar penalti.

Tudo para os balneários, num jogo morno com alguns momentos de perigo principalmente da parte do Arsenal que já podia estar a vencer este encontro com poucas, mas boas oportunidades. Pedia-se mais a esta equipa.

E Emery não foi com meias medidas, substituição dupla ao intervalo: Sai Lichsteiner e Lacazette, entra Mkhitaryan e Iwobi. E nos primeiros minutos ficou notório que a equipa vinha com uma intensidade e mentalidade diferente no segundo tempo, restava transformá-las em golos.

Infelizmente, esta nova atitude não estava a fazer estragos na estrutura do Huddersfield e as oportunidades de golo eram escassas. O Huddersfield acabava por ter de fazer duas substituições forçadas por lesão.

O primeiro verdadeiro lance de perigo viria apenas aos 62 minutos, com Aubameyang em boa posição a cabecear fora do alvo. O goleador gabonês a ter um dia desinspirado. Logo a seguir, mais más notícias para o Arsenal e para Emery. Mustafi a lesionar-se na coxa e a ter de
ser substituído. Esta lesão, parecia antecipar o regresso de Koscielny à linha defensiva, mas acabou por ser o regresso de Monreal que também se encontrava fora dos relvados faz algum tempo. Esta série de jogos a ter um impacto muito negativo em termos de lesões na equipa.

O Arsenal começava a ir para cima do Huddersfield, mas ora a finalização ora os últimos passes continuavam a ser invariavelmente mal decididos. Finalmente, aos 79 minutos algo relevante a mencionar. Guendouzi cai na área adversária e pede penalti, mas apenas recebe do árbitro um amarelo por simulação. Na repetição, parece não haver motivos para grande penalidade.

Faltava tempo e discernimento aos jogadores, que não conseguiam encontrar soluções ofensivas sendo que a entrada de Iwobi e Mkhitaryan não vieram acrescentar nada à equipa.

Mas aos 83 minutos, surge o tão esperado golo e que golo!!! Numa jogada de insistência, Aubameyang sob pressão consegue fazer um passe açucarado para Torreira, que com um pontapé em moinho à boca da baliza faz um grande golo. Mais uma vez, Torreira a ser decisivo e a aparecer no sítio certo para finalizar e possivelmente garantir os 3 preciosos pontos.



Até ao final, o Arsenal ainda podia ter dilatado a vantagem nos descontos, mas hoje claramente os jogadores do Arsenal não estavam especialmente inspirados. Valeu o golo daquele que tem sido o melhor jogador do Arsenal esta época.


MELHOR EM CAMPO: Lucas Torreira
Numa tarde desinspirada da equipa, o prémio é atribuído àquele que marcou o golo (e que golo) que garantiu os três pontos. Começa cada vez mais a assumir um papel de destaque no Arsenal e na Premier League, podendo ser um dos homens que irá marcar a Premier League nos próximos tempos. Seguimos juntos!

Sem comentários