Com tecnologia do Blogger.

Arsenal 1-1 Liverpool - Report



Jogaço no Emirates com duas equipas à procura de um futebol de ataque e de vencer o jogo. Com as oportunidades a surgirem nas duas áreas acabou por terminar em empate o jogo entre Arsenal e Liverpool.

Os Reds colocaram-se em vantagem à passagem da hora de jogo por James Milner, mas os homens de Unai Emery nunca viraram a cara ao jogo e estabeleceram o empate aos 82 minutos por Alexandre Lacazette, confirmando assim a justa divisão de pontos para ambas as equipas.


Arsenal: Leno, Bellerín, Mustafi, Holding, Kolasinac, Torreira, Xhaka, Mkhitaryan, Özil, Aubameyang, Lacazette
Subs: Cech, Lichtsteiner, Ramsey, Smith Rowe, Maitland-Niles, Iwobi, Welbeck

Liverpool: Alisson, Alexander-Arnold, Gomez, van Dijk, Robertson, Wijnaldum, Fabinho, Milner, Salah, Mané, Firmino
Subs: Mignolet, Matip, Moreno, Shaqiri, Lallana, Sturridge, Origi


Em dia de aniversário Unai Emery pôde contar logo com duas prendas: Héctor Bellerín e Sead Kolasinac recuperaram das suas lesões e foram lançados imediatamente para o onze titular. Estranhamente Henrikh Mkhitaryan foi titular em detrimento de Alex Iwobi, enquanto Aaron Ramsey é cada vez menos titular nesta equipa.

Os Gunners entraram bastante bem no jogo e começaram a criar perigo na área do Liverpool, com a equipa visitante a procurar sair em contra-ataque mas com a defesa do Arsenal a controlar as ocasiões. O primeiro lance de perigo surgiu aos 13 minutos por Pierre-Emerick Aubameyang a passe de Granit Xhaka, com o avançado do Arsenal a rematar cruzado às malhas da baliza de Alisson. Logo a seguir, num pontapé-de-canto ensaiado, Granit Xhaka rematou fraco à figura do guarda-redes brasileiro do Liverpool.

O jogo estava vivo mas o Arsenal estava por cima e aos 16 minutos esteve novamente perto do golo, desta vez por Mkhitaryan. Aubameyang na esquerda tirou um excelente cruzamento para a zona de penálti e o médio arménio surgiu sozinho a cabecear, mas a intervenção de Alisson foi fundamental para evitar o golo.

No primeiro lance de real perigo para o Liverpool, aos 18 minutos, a bola entrou na baliza de Bernd Leno, mas o árbitro anulou por suposto fora-de-jogo, bastante contestado, mas correcto na nossa opinião. Alexander-Arnold descobriu Firmino e Mané na área e o brasileiro sozinho de frente para o guarda-redes do Arsenal atirou ao ferro. Na recarga Mané colocou a bola na baliza, mas o fiscal de linha anulou o lance, com o árbitro Andre Marriner a validar a decisão do seu colega.

Aos 22 minutos o Liverpool volta a aparecer em contra-ataque com Mohamed Salah a conduzir o ataque perigoso na esquerda. No entanto Granit Xhaka, o melhor em campo na nossa opinião, apareceu na hora H para fazer um corte em carrinho para canto e tirar o perigo da área.

O Liverpool começou a ficar por cima na partida e esteve muito perto do golo e tal não aconteceu graças a uma enorme intervenção de Bernd Leno. Mohamed Salah, depois de um lançamento lateral, descobriu van Dijk à entrada da área com a defesa do Arsenal a dormir na parada. No entanto apareceu Bernd Leno a fazer a mancha e a evitar um golo quase certo dos Reds. Isto tudo acontecer e ainda só íamos com 23 minutos de jogo.

O Arsenal procurou responder à superioridade que o Liverpool estava a exercer no jogo e podia ter chegado ao golo aos 28 minutos, mas Mkhitaryan foi demasiado lento a decidir. Lance na esquerda dos Gunners com Kolasinac a cruzar para a área, Alisson defende para a frente e depois o jogador arménio dos Gunners não conseguiu dominar para atirar para o fundo da baliza.

À passagem da meia hora o Arsenal fica novamente perto do golo. Granit Xhaka conduziu o ataque colocando a bola em Mkhitaryan, com o arménio a servir de calcanhar Aubameyang. O avançado procurou rematar cruzado mas a bola desviou na bota do defesa e saiu ao lado da baliza do Liverpool.

Faltavam cerca de cinco minutos para o intervalo e as oportunidades continuavam a surgir. Foi a vez de Lacazette estar perto do golo. Mais uma vez Xhaka a descobrir jogadores na frente, desta vez Özil e o alemão com um passe de calcanhar colocou a bola no avançado francês. No entanto Lacazette viu o seu remate cruzado a sair muito perto do segundo poste da baliza de Alisson.

Em cima do minuto 45 o Liverpool voltou a estar muito perto do golo e colocou a segunda bola no ferro. Pontapé livre quase no meio campo para a entrada da área e surge van Dijk a cabecear mais alto que toda a gente, inclusive que Bernd Leno, mas viu a bola a ir parar ao ferro da baliza. Muita sorte para o Arsenal e para o guarda-redes alemão que teve uma saída completamente despropositada.

O intervalo surgiu pouco depois e o resultado era justo, faltando apenas os golos. Nenhuma equipa virava a cara à luta e claramente se via que ambas queriam os três pontos. Pela primeira vez esta época podíamos dizer que os Gunners não tinham oferecido os primeiros 45 minutos.

A segunda-parte começou com o Arsenal novamente por cima mas a finalização continuava a não ser a melhor ou as decisões que tomavam acabavam por complicar os lances. E com o jogo dividido acabou por cair para o lado do Liverpool o primeiro golo no jogo aos 61 minutos. Numa jogada muito idêntica àquela que Mkhitaryan havia desperdiçado na primeira parte, Mané cruzou na esquerda para Leno defender para a frente. No entanto surgiu Milner que atirou para o fundo da baliza.



Mas ao contrário do que víamos no passado o Arsenal não baixou a cabeça e partiu à procura do empate. A primeiro oportunidade para empatar surgiu por Lucas Torreira, mas viu Alisson a defender para pontapé de canto. O uruguaio correu pelo meio com toque combinado com Mkhitaryan e atirou para a baliza à entrada da área, obrigando o guarda-redes adversário a uma defesa de recurso.

O Liverpool tentava responder em conta-ataque e esteve muito perto do 0-2. O trio da frente continuava a aparecer de forma rápida e num contra-ataque de Salah pela esquerda, o egípcio cruzou para a área mas Mané apareceu ligeiramente atrasado e não conseguiu desviar para o fundo da baliza.

A seguir os Reds, que hoje jogaram de roxo, estiveram novamente perto do golo. Pontapé de canto na direita e surge Firmino ao segundo poste, que pressionado por Bellerín viu a bola a passar bastante perto do poste de Leno. Este era, provavelmente, o melhor período do Liverpool na segunda parte e a equipa que se deslocou hoje ao Emirates voltou a criar muito perigo na sequência de mais um pontapé de canto. O central holandês van Dijk saltou mais alto que toda a gente e sozinho, obrigado Leno a uma excepcional defesa, enviando a bola por cima do travessão.

Entretanto Iwobi já havia entrado do jogo, para o lugar de Mkhitaryan, e começava a criar perigo. A primeira ocasião surgiu por um ataque na esquerda, que num cruzamento tenso para a entrada da pequena-área Lacazette surgiu ligeiramente atrasado e não conseguiu desviar para o empate.

O golo do Arsenal acabaria por surgir aos 82 minutos. Alex Iwobi fez um passe a rasgar para Alexandre Lacazette, que dominou e de costas para a baliza rodou realizando um grande remate em arco sem hipóteses para o guarda-redes Alisson. Estava feito o 1-1 no marcador.



Pouco depois Bellerín esteve muito próximo de dar a vitória o Arsenal a passe de Özil, mas viu o seu remate em arco a sair muito perto do ferro.

O jogo acabaria pouco depois com uma igualdade no marcador e todos aqueles que pagaram por um bilhete neste jogo podem-se dar por satisfeitos. Tivemos um Arsenal bastante lutador, sem nunca virar a cara à luta, e que somou o 14º jogo seguido sem perder. Agora as atenções viram-se para a quinta-feira para a recepção ao Sporting CP, no início da segunda-volta da fase-de-grupos da Liga Europa.


MELHOR EM CAMPO: Granit Xhaka
Excelente trabalho defensivo do médio suíço, que parece outro jogador com Lucas Torreira ao seu lado. Teve quase 90% de passes acertados vencendo ainda vários duelos e realizando cortes importantes. Foi um monstro naquele meio-campo e fundamental para segurar o sector mais recuado, descobrindo com passes acertados os jogadores à sua frente.

1 comentário: