Com tecnologia do Blogger.

Arsenal 0-0 Sporting - Report



Muitas mudanças na equipa inicial e um ritmo lento dos Gunners ditaram o empate sem golos frente ao Sporting. O jogo foi de qualidade bastante baixa e ficou marcado apenas grave lesão de Danny Welbeck.

A equipa portuguesa entrou no jogo à procura de defender e com todos os jogadores atrás da linha da bola e por isso não foi de admirar os 0 remates à baliza e os apenas 30% de posse de bola. Mau de mais.

Este resultado serviu apenas para garantir a qualificação para a próxima fase da Liga Europa e esperemos que a abordagem de Unai Emery a estes jogos mude.


Arsenal: Cech, Lichtsteiner, Sokratis, Holding, Jenkinson, Ramsey, Guendouzi, Mkhitaryan, Smith Rowe, Iwobi, Welbeck
Subs: Martínez, Kolasinac, Mustafi, Torreira, Maitland-Niles, Aubameyang, Nketiah

Sporting: Ribeiro, Gaspar, Coates, Mathieu, Acuña, Gudelj, Diaby, Fernandes, Luis, Nani, Montero
Subs: Salin, Pinto, Jefferson, Mane, Petrovic, Cabral, Dost


Eram esperadas mudanças no onze titular do Arsenal a pensar no jogo de domingo frente ao Wolverhampton e isso acabou mesmo por acontecer. Cech parece cada vez mais confirmado como guarda-redes das taças e regressou à baliza, enquanto Lichtsteiner, Jenkinson, Smith Rowe e Welbeck voltaram a ter minutos de forma a fazer descansar opções mais utilizadas pelo treinador espanhol.

Todo o jogo foi em ritmo lento e apesar da enorme vantagem de posse de bola dos Gunners, a primeira situação de perigo [que poderemos dar esse nome] aconteceu apenas aos 15 minutos num remate fora da área por parte de Emile Smith Rowe, com a bola a passar por cima da barra da baliza de Ribeiro.

Logo a seguir o Arsenal tem a ocasião mais flagrante de golo do jogo. Cruzamento na direita de Mattéo Guendouzi e sob a presença de Danny Welbeck, Mathieu faz um corte em carrinho e a bola vai desviada para a baliza deserta. Valeu ao Sporting que apareceu Coates a cortar na hora H e a evitar o golo dos Gunners.

Com 25 minutos decorridos aconteceu o lance de maior destaque do jogo. Cruzamento na direita de Stephan Lichtsteiner para o centro da área e Welbeck a aparecer nas alturas com Bruno Gaspar. Na queda o avançado do Arsenal caiu mal e virou o pé direito completamente ao contrário, ficando bastante tempo a ser assistido e a ter que sair de maca. Lesão gravíssima e uma imagem impressionante do pé do jogador, que o afastará com certeza durante muito tempo dos relvados.

Em campo apresentava-se um Arsenal sem ideias que ia tentando chegar à baliza através de remates de longe e do outro lado um Sporting a jogar apenas a defender e sem preocupações ofensivas. Não foi por isso de estranhar o nulo ao intervalo, que ia favorecendo a estratégia da equipa portuguesa.

A segunda parte começou com uma clara ocasião de golo para o Arsenal. Mkhitaryan cruzou para a entrada da pequena-área e Aubameyang, que havia entrado para o lugar do lesionado Welbeck, atirou de primeira à malha lateral da baliza de Ribeiro. O avançado esteve novamente perto do golo aos 58 minutos, quando numa jogada combinada com Alex Iwobi voltou atirar à malha da baliza de Ribeiro.

O Arsenal ia fazendo deste jogo um treino mas nem isso impediu uma nova lesão. Lichtsteiner contraiu uma lesão muscular quando corria em direcção à bola e teve de sair dando lugar a Maitland-Niles, quando faltavam 15 minutos para se jogar.

Nos últimos 10 minutos de jogo o Arsenal teve mais três oportunidades para chegar ao golo mas desperdiçou todas. Primeiro por Mkhitaryan que não conseguiu desviar da melhor forma o cruzamento de Iwobi, e depois Aubameyang que viu o seu remate a passe de Kolasinac a esbarrar num defesa do Sporting.

O último lance de perigo surgiu já muito perto do minuto 90 quando Mathieu viu o cartão vermelho por derrubar Aubameyang quando o avançado do Arsenal seguia isolado para a baliza. Na marcação do pontapé livre à entrada da área, Aubameyang atirou por cima da baliza do Sporting.

Pouco depois era o final do jogo com o nulo no marcador que castigava a falta de ideias dos Gunners e que beneficiava a estratégia defensiva do Sporting. Ainda assim o Arsenal garantiu a qualificação para a próxima fase da Liga Europa, ocupando o primeiro lugar do grupo E com 10 pontos.



As atenções ficam agora viradas para o jogo do próximo domingo, quando os Gunners receberem no Emirates o Wolverhampton em mais uma jornada da Premier League e aí sim, já teremos um onze titular mais forte em campo.


MELHOR EM CAMPO: Henrikh Mkhitaryan
O médio arménio acabou por ser o melhor numa noite marcada pela falta de ideias da equipa. Criou alguns lances de perigo e era o principal condutor de jogo dos Gunners. No entanto, por vezes, também se tornava difícil levar perigo à área quando pela frente apanhava uma equipa completamente fechada como era este Sporting no Emirates.

Sem comentários