Com tecnologia do Blogger.

Crystal Palace 2-2 Arsenal - Report



Terminou a série vitoriosa do Arsenal. Os Gunners foram na tarde deste domingo empatar ao terreno do Crystal Palace a duas bolas. Os Gunners voltaram a dar 45 minutos de avanço ao adversário e até foram para o intervalo a perder por 1-0, mas uma entrada fulgurante no segundo tempo valeu uma reviravolta no marcador.

No entanto o Crystal Palace voltaria a marcar perto do fim e estabeleceu o resultado final em 2-2, terminado assim com o ciclo positivo do Arsenal, que durava desde 25 de Agosto.


Arsenal: Leno, Bellerín, Mustafi, Holding, Xhaka, Torreira, Guendouzi, Iwobi, Özil, Aubameyang, Lacazette
Subs: Cech, Sokratis, Lichtsteiner, Mkhitaryan, Ramsey, Smith Rowe, Welbeck

Crystal Palace: Hennessey, Wan-Bissaka, Tomkins, Sakho, van Aanholt, Kouyaté, Milivojević, McArthur, Townsend, Zaha, Ayew
Subs: Guaita, Riedewald, Schlupp, Kelly, Puncheon, Meyer, Sørloth


Unai Emery realizou seis alterações na equipa que havia derrotado o Sporting na quinta-feira passada. Shkodran Mustafi, Alexandre Lacazette, Hector Bellerín, Lucas Torreira, Mesut Özil e Alex Iwobi regressaram aos titulares, relegando Sokratis, Stephan Lichtsteiner, Aaron Ramsey, Henrikh Mkhitaryan e Danny Welbeck para o banco de suplentes, enquanto Mohamed Elneny nem foi convocado.

Tal como já começa a ser um hábito neste Arsenal, os Gunners voltaram a começar mal um jogo e a dar o controlo da bola ao adversário. O Crystal Palace procurou então começar a criar perigo e a primeira oportunidade surgiu logo aos 7 minutos, quando num pontapé de canto marcado por Milivojević, Bellerín aparece ao segundo poste para evitar o cabeceamento para golo de Tomkins.

O Palace continuou a carregar e aos 15 minutos esteve muito perto de inaugurar o marcador. Townsend conduziu o ataque pela direita cruzou para a área e a bola passou por toda a gente indo parar aos pés de Zaha. O avançado costa-marafinense teve tempo para preparar o remate mas viu os seus esforços a esbarrarem contra o poste da baliza de Bernd Leno.

Logo a seguir a equipa da casa voltou a criar bastante perigo na área do Arsenal. Numa jogada combinada do lado esquerdo do ataque dos Eagles, van Aanholt cruzou para a entrada da pequena área mas Townsend não conseguiu acertar com a baliza do Arsenal.

A primeira oportunidade, digna desse nome, para o Arsenal surgiu apenas aos 22 minutos por Alexandre Lacazette. Numa bola recuperada por Iwobi já na área do Palace, o nigeriano passou para trás para o avançado francês que rematou rasteiro mas viu a bola a passar rente ao poste de Hennessey.

O Arsenal parecia querer acordar no jogo quando logo a seguir voltou a criar perigo, desta vez por Bellerín. O espanhol derivou para o meio com a bola passando a Lacazette e o francês colocou na direita em Özil. O playmaker alemão voltou a servir Bellerín que na zona de penálti viu o seu remate desviado na hora H por Wan-Bissaka.

Quando já toda a gente pensava que as equipas iriam para o intervalo com o nulo no marcador surge o golo do Crystal Palace num erro de Shkodran Mustafi. Na sequência de um pontapé de canto o defesa alemão falha o tempo de corte e entra de carrinho contra Kouyaté. Martin Atkinson não teve dúvidas em assinalar o castigo máximo contra os Gunners e Milivojević chamado a converter não desperdiçou e fez o 1-0 para a equipa da casa.



O Arsenal foi a perder para o intervalo mas regressou de forma fulgurante para o segundo tempo e logo aos 51 minutos estabeleceu a igualdade no jogo num golaço de Granit Xhaka. Lucas Torreira foi carregado do lado direito do ataque dos Gunners à entrada da área e o suíço ao marcar o livre enviou um balázio para o segundo poste não dando qualquer hipótese de defesa a Hennessey.



Cinco minutos depois Aubameyang fazia o 1-2 e confirmava a reviravolta no marcador em 10 minutos para os Gunners. Pontapé de canto para o Arsenal marcado por Xhaka, Lacazette parece desviar a bola com a mão e Aubameyang aparece ao segundo poste para desviar para dentro da baliza e fazer o 1-2.



No entanto o poderio ofensivo do Arsenal durou apenas até ao segundo golo e a partir daí a equipa da casa voltou a mandar no jogo. Aos 64 minutos o Crystal Palace voltou aparecer com muito perigo na área e Max Meyer que entretanto havia entrado no jogo atirou ao ferro da baliza de Leno.

O golo do empate para a equipa da casa acabou por sugir a menos de 10 minutos dos 90' e novamente numa grande penalidade, embora desta vez a falta não seja tão esclarecedora. Zaha entrou na área e embateu contra Xhaka, levando Martin Atkinson a assinalar a segunda grande penalidade no jogo. Milivojević foi novamente a opção para bater o castigo máximo e voltou a aproveitar para fazer o seu segundo golo no jogo.



O Arsenal até poderia ter saído com os três pontos de Selhurst Park quando em cima do minuto 90 Granit Xhaka tirou um excelente cruzamento para a área, mas Aaron Ramsey não conseguiu desviar de cabeça e a bola foi parar às mãos de Hennessey.

Pouco depois foi o apito final que confirmava o fim da série vitoriosa do Arsenal. Numa semana em que a nossa equipa teve que realizar três jogos notou-se alguma quebra física e isso talvez justifique um pouco a perda de dois pontos na deslocação ao sul de Londres. As atenções viram-se agora para quarta-feira, quando o Arsenal defrontar no Emirates o Blackpool em mais um jogo da Taça da Liga. Emery terá a oportunidade de voltar a fazer uma grande rotação do plantel e fazer descansar aqueles jogadores com mais minutos nas pernas.


MELHOR EM CAMPO: Lucas Torreira
O médio defensivo uruguaio acabou por ser o melhor jogador do Arsenal neste jogo. É um lutador nato e levou muita pancada ao longo deste encontro, mas nunca virando a cara a luta. Ganhou a falta que deu o primeiro golo do Arsenal e é de caras uma das peças mais influentes deste Arsenal de Unai Emery.

Sem comentários