Com tecnologia do Blogger.

Report: Cardiff City 2-3 Arsenal



Arsenal: Cech, Bellerin, Mustafi, Sokratis, Monreal, Guendouzi, Xhaka, Ramsey, Ozil, Aubameyang e Lacazette.
Subs: Leno, Lichtsteiner, Holding, Torreira, Elneny, Mkhitaryan e Welbeck.

Cardiff: Etheridge, Ecuele, Morrison, Bamba, Bennett, Arter, Camarasa, Ralls, Hoilett, Ward e Reid.
Subs: Cunningham, Harris, Madine, Murphy Paterson, Peltier e Zohore.

Primeira vitória fora de portas para o Arsenal na presente edição da Premier League. Assim, depois de ter garantido os primeiros três pontos diante do West Ham United, os Gunners foram hoje a Cardiff vencer por 3-2 num jogo impróprio a cardíacos e no qual se destaca pela primeira vez no onze a parceria entre Aubameyang e Lacazette.

A formação de Unai Emery entrou bem na partida e cedo se adiantou no marcador, por intermédio de Mustafi à passagem dos 12 minutos. Apesar de controlar grande parte das operações durante o primeiro tempo, a verdade é que no último minuto de compensação do mesmo (45'+2) o Arsenal sofre o empate, marcado por Camarasa, que levaria o jogo de novo à estaca zero.

Apesar do golo sofrido perto do intervalo, as tropas londrinas vieram em força e voltaram a criar situações de perigo, sendo que aos 62' a parceria da frente de ataque entrou em evidência com Lacazette a assistir Aubameyang para o 2-1. Ainda assim, a vantagem demoraria pouco tempo e aos 70 minutos o Cardiff volta a igualar, com o golo a ser apontado por Ward.

De qualquer das formas, a justiça no marcador haveria de ser reposta e Lacazette, assistido por Torreira, numa finalização de belo efeito acabaria por fixar o placard em 3-2, aos 81.

Torreira por Guendouzi aos 66',  Welbeck por Ozil aos 84' e Mkhitaryan por Aubameyang aos 89' foram as alterações feitas por Emery ao longo da partida.

O Arsenal soma agora 6 pontos em 4 jogos e defronta na próxima jornada o Newcatle no próximo dia 15 de Setembro.

3 comentários:

  1. Mais um triunfo, outra vez de forma muito suada, contra uma das piores da equipa da Liga, que não tinha marcado qualquer golo (ficou-se a perceber porquê) e que apresentou um futebol pobre que se limitava aos cruzamentos e despejar bolas para a área para lances de futebol aéreo.

    Contudo, os jogos passam mas os erros na equipa do Arsenal persistem, é triste dizer, mas parece-me que este treinador é uma anedota, e vou explicar de seguida os motivos:
    1) Adoptou para a equipa uma forma de jogar de construir o jogo desde trás, "à Barcelona" e aposta num guarda-redes que joga mal com os pés e depois os erros são muitos, só ainda não deu golo por acaso;
    2) Aposta numa dupla de médios que pouco acrescenta à equipa (apenas passes para o lado e pouco mais), sem velocidade e capacidade de recuperação de bolas, o que provoca possíveis perdas de bola e contra-ataques perigosos do adversário;
    3) O uruguaio Lucas Torreira já provou em menos minutos que vale muito mais que os dois juntos, já se viu que é titular indiscutível nesta equipa, por que razão ainda não o é?
    4) Não se entende a razão pela qual o trio Ramsey-Ozil-Mhkytarian não pode jogar junto, tem sempre um deles ficar de fora, são três jogadores nucleares na equipa, ontem a fava caiu ao arménio, que por incrível que seja apenas entrou aos 89 minutos!
    5) A forma como a equipa defende as bolas paradas é preocupante, basicamente todas as bolas aéreas foram ganhas pelos jogadores do Cardiff;
    6) O lateral direito pode ser muito útil a atacar, mas o seu último passe deixa sempre muito a desejar e a defender é uma autêntica auto-estrada, por que não apostar em Lichtsteiner? É por ter 34 anos? Não o viram jogar na Juventus?

    O único positivo do jogo é a qualidade ofensiva que continua desde épocas anteriores, mas isso não é de estranhar, agora para ganhar jogos é sempre preciso marcar 3 golos, assim vai ser difícil no resto da temporada.
    Perante estas incertezas, vejo o próximo jogo em Newcastle como muito perigoso, pois é uma equipa que defende muito melhor e será difícil de fazer golos e cometendo os mesmos erros, a vitória poderá ser uma miragem.
    Parece difícil perceber a este treinador super-teimoso, que já o era no PSG, que o melhor onze é este:
    Leno; Lichtsteiner, Mustafi, Sokratis, Monreal; Torreira, Ramsey, Miki, Ozil, Laca; Aubameyang

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não sei quem é o caro "Anónimo", mas deixe-me dizer que gosto bastante dos seus comentários e espero que continue por cá.

      Relativamente ao que escreveu, vou respondendo pelos mesmos pontos:

      1) Querer jogar de trás nunca pode ser com Cech na baliza. Estamos à espera que o checo faça um auto-golo para sair do onze e entrar finalmente o Leno? Gastámos 25M€ num guarda-redes para ficar no banco? Para isso tínhamos o Ospina e com esse dinheiro tinha vindo um extremo.

      2) Relativamente aos dois médios não critico o Guendouzi. Aliás, acho que dá um baile comparado com o Xhaka. O suíço já devia ter saído do 11 inicial logo na primeira jornada. Não percebo porque raio o Emery não mete o Torreira.

      3) Concordo.

      4) Concordo em parte. Numa situação dessas é dificil jogar com a dupla Aubameyang-Lacazette.

      5) A nossa defesa é preocupante à vários anos. Por vezes apresenta lances ridículos para jogadores profissionais.

      6) O Lichtsteiner é outro que podia ser titular desde a 1ª jornada, apenas não o é por teimosia do Emery.

      Eliminar
    2. Caro Ricardo,

      Peço desculpa por não me ter identificado nos anteriores comentários, mas agora sempre que aqui vier colocarei a minha identidade, como deve ser normal.
      Vou tratar-te por tu pois devemos ter idades próximas e desde já quero dar os parabéns pela iniciativa deste site, que dá em português as notícias da actualidade do nosso clube que acompanho desde a adolescência (ainda dos tempos do Overmars e Petit), aproximadamente quando a Premier começou a passar em Portugal.

      Participei dantes em foruns ingleses, de forma pouco assídua, e já visualizei alguns dos vossos pertinentes podcasts, onde pude ver a opinião de outras pessoas, com as quais concordo (muitas) e outras discordo (poucas vezes), como é normal numa democracia e debate de ideias.
      Esta época, não sei bem porquê, talvez pelo período difícil do Arsenal, pela mudança técnica, decidi começar a fazer comentários e a expressar a minha opinião em local próprio, não o fiz com o City pois não estava cá e ontem também não pude ver o jogo (não gosto nada da ideia de jogos à hora de almoço e por isso, muitas vezes por indisponibilidade não vejo jogos a esta hora) apenas vi um resumo alargado e deu para tirar as ilações que referi no meu comentário.

      Já deu para ver que não simpatizo (nem simpatizava dantes) com o actual treinador, acho que não foi a melhor escolha, pois na minha opinião o Unai Emery é daqueles treinadores que tem mais "hype" do que propriamente vale, no qual também se inserem outros como Ancelotti ou Zidane, que tiveram a sorte de treinar grandes equipas e grandes jogadores que contribuiram e muito para o seu sucesso. Acho que não é por ter ganho com o Sevilha a Liga Europa 3 vezes seguidas (duas delas com muita sorte à mistura) e ter ganho quase tudo com o PSG (normal em França), que faz dele um treinador de topo.
      Contudo, espero que com o decorrer do tempo me prove o contrário e traga o sucesso desejado para o clube.

      Cumprimentos,
      Filipe Freitas

      Eliminar