Com tecnologia do Blogger.

Report: Arsenal 3-1 West Ham United



Arsenal: Cech, Bellerín, Mustafi, Sokratis, Monreal, Guendouzi, Xhaka, Mkhitaryan, Ramsey, Iwobi, Aubameyang
Subs: Leno, Holding, Lichsteiner, Elneny, Torreira, Welbeck, Lacazette

West Ham United: Fabianski, Fredericks, Balbuena, Diop, Masuaku, Snodgrass, Sánchez, Wilshere, Antonio, Anderson, Arnautovic
Subs: Adrián, Rice, Zabaleta, Obiang, Pérez, Hernández, Yarmolenko


O Arsenal conseguiu os primeiros três pontos desta edição da Premier League ao derrotar no Emirates Stadium o West Ham United por três bolas a uma. Este jogo para além de marcar a primeira vitória oficial de Emery ao comando técnico dos Gunners, promoveu ainda o regresso de Jack Wilshere à sua casa, após a sua saída neste verão.

O Arsenal até começou melhor o jogo e marcou aos 12 minutos por Aaron Ramsey, mas o lance foi invalidado devido ao fora de jogo do médio galês. Ramsey aproveitou a defesa incompleta de Fabianski ao remate de Mkhitaryan para colocar a bola dentro da baliza, mas o fiscal de linha, e bem, viu o adiantamento do galês.

Acabou por ser a equipa visitante, um pouco contra a corrente do jogo, que chegou à vantagem aos 25 minutos por Arnautovic. Numa jogada de contra-ataque conduzida por Anderson, o avançado dos Hammers aproveitou a passividade da defesa do Arsenal para rematar fora da área e chegar ao golo inaugural da partida.

Mas a vantagem do West Ham não durou muito e o Arsenal chegou ao empate logo cinco minutos depois por Nacho Monreal. Bellerín cruzou para a entrada da pequena área e toda a gente falhou o desvio da bola, com esta a sobrar para o defesa espanhol que só teve de ajeitar e atirar para o fundo da baliza do antigo guarda-redes polaco do Arsenal.

A segunda-parte começou com o Arsenal novamente por cima do jogo e o Arsenal esteve perto de se colocar em vantagem logo aos 47'. A passe de Aubameyang, Mustafi saltou mais alto que toda a gente e cabeceou para a baliza, obrigando Fabianski a um excelente voo e evitou o 2-1.

O West Ham tentou responde através de bola parada, mas o melhor que conseguiu fazer foi um remate sem perigo da Arnautovic, que passou bastante ao lado da baliza de Petr Cech.

O Arsenal estava claramente por cima e acabou por chegar à vantagem à passagem do minuto 70, num auto-golo de Issa Diop. Bom trabalho de Lacazette, que havia entrado ao intervalo para o lugar de Iwobi, de costas para a baliza cruzou para Aubameyang mas viu a bola a desviar em Diop e a enganar Fabianski.

O jogo ficou fechado já em tempo de compensação quando Danny Welbeck fez o 3-1 final. Bellerín cruzou para a entrada da pequena área e com toda a passividade da defesa dos Hammers, o avançado inglês teve todo o tempo do mundo para rematar para a baliza do West Ham, não dando qualquer hipótese ao guarda-redes adversário.

Vitória completamente justa e que assinala os primeiros pontos dos Gunners nesta temporada. As atenções viram-se agora para o próximo domingo e a deslocação ao País de Gales, onde o Arsenal irá defrontar o recém-promovido Cardiff City. A vitória será obrigatória para os homens de Emery se quiserem recuperar o terreno perdido nas primeiras duas jornadas.

Da nossa parte esperamos que o treinador espanhol lance de vez Lacazette de início (junto com Aubameyang) e Lucas Torreira no meio-campo.


MELHOR EM CAMPO: Aaron Ramsey - O galês regressou ao onze titular para ocupar o lugar de Mesut Özil (não foi convocado) e fez uma excelente exibição. Esteve envolvido em todo o jogo ofensivo da equipa, com passes importantes, e quase que marcou não fosse apanhado em fora-de-jogo. Se Özil recuperar para o jogo de Cardiff, Emery terá aqui uma boa dor de cabeça.

1 comentário:

  1. As vitórias lá chegaram (finalmente!) mas os problemas persistem, falta de agressividade no meio-campo, defesa extremamente exposta aos contra-ataques dos adversários, grande buraco entre médios e defesas e hoje o West Ham só marcou um golo por alguma displicência na finalização, ao que parece o trabalho do treinador ou é mal feito ou está a demorar a ter os seus resultados.
    Continua-se sem se perceber algumas escolhas técnicas e tácticas do treinador, não se percebe a razão pela qual o número 29 ainda é titular, ele que não oferece nada à equipa, não tem velocidade, não sabe defender e só sabe passar para o lado, curiosamente foi na altura da sua saída e com a entrada do Torreira que a equipa teve o seu melhor período no jogo, já que o uruguaio é substancialmente superior a todos os níveis (menos na altura).
    De destacar a grande exibição do Ramsey no jogo de hoje, de longe o melhor da equipa (o Felipe Anderson também mostrou muita qualidade, nada estranho para quem o conhecia do futebol italiano), mais uma vez não se percebe a não titularidade do galês no jogo com o Chelsea. Para finalizar a ausência estranha do Ozil nesta partida, resta esperar que não tenha sido mais uma "birra" de Emery, ele que já teve muitos problemas com jogadores na altura da sua passagem pelo PSG. Os primeiros sinais do treinador espanhol não parecem bons, esperemos pelos próximos capítulos.

    ResponderEliminar