Com tecnologia do Blogger.

Report: Arsenal 0-2 Manchester City



Arsenal: Cech, Bellerín, Mustafi, Sokratis, Maitland-Niles, Guendouzi, Xhaka, Özil, Ramsey, Mkhitaryan, Aubameyang
Subs: Leno, Lichtsteiner, Holding, Iwobi, Torreira, Elneny, Lacazette

Manchester City: Ederson, Walker, Stones, Laporte, Mendy, Gundogan, Fernandinho, Mahrez, Silva, Sterling, Aguero
Subs: Bravo, Otamendi, Kompany, De Bruyne, Foden, Jesus, Sané


Não foi a estreia desejada para Unai Emery naquele que foi o seu primeiro jogo oficial ao serviço do Arsenal. No primeiro onze que teve que escalar para a sua estreia na Premier League, Emery causou surpresas em relação aquilo que tínhamos previsto no último podcast.

O treinador espanhol colocou Petr Cech na baliza sentando Bernd Leno no banco de suplentes e lançou ainda Mattéo Guendouzi no onze titular, com Lucas Torreira também a ficar no banco de suplentes.

O optimismo no Emirates era grande, ou não fosse este o primeiro jogo após 22 anos de Arsène Wenger. No entanto todas as expectativas que existiam começaram a esmorecer assim que o Manchester City começou a controlar o jogo desde muito cedo.

Sterling era uma dor de cabeça para o sector mais recuado dos Gunners e aos 10 minutos já ameaçava a baliza de Petr Cech, obrigando o guarda-redes checo a uma boa intervenção. O perigo acabaria por se traduzir em golo para os campeões ingleses aos 14 minutos e por Sterling. O avançado inglês fugiu da esquerda para o meio, tirando Bellerín do caminho e atirando para o fundo da baliza.

O Arsenal ia jogando em contra-ataque, procurando os erros do Manchester City. A primeira oportunidade de golo para os Gunners surgiu aos 21 minutos por Bellerín. O lateral espanhol tirou Benjamin Mendy do caminho e de frente para Ederson atirou contra o guarda-redes brasileiro.

O City respondeu imediatamente ao perigo de que tinha sido alvo e Aguero esteve perto do golo ao rematar às malhas laterais da baliza de Cech. Desse pontapé de baliza surgiu uma jogada bizarra, com a defensiva dos Gunners apertada, Petr Cech ia fazendo um auto-golo.

A surpresa de Cech na baliza acabou por ser importante para o Arsenal. À passagem dos 28 minutos Riyad Mahrez atirou de livre obrigando o guarda-redes do Arsenal a uma excelente defesa e depois ainda a impedir a recarga de Aymeric Laporte.

O Arsenal ia procurando jogar no erro do adversário mas o melhor que conseguiu antes do intervalo foi um remate ao lado da baliza de Ederson por parte de Aubameyang. A primeira parte ficou ainda marcada pela lesão de Ainsley Maitland-Niles, que acabou substituído por Stephan Lichtsteiner, e que aumenta assim as dores de cabeça a Unai Emery no lado esquerdo da defesa.

No segundo tempo o Manchester City voltou a entrar melhor no jogo e esteve perto de aumentar a vantagem logo passados cinco minutos por parte de Aguero. Pouco depois foi a vez de Lacazette, que entretanto tinha entrado no jogo para o lugar de Aaron Ramsey, a rematar com perigo para a baliza de Ederson, com o guarda-redes brasileiro a ficar colado ao chão a ver a bola passar.

Cech voltou a mostrar que quer ser uma opção para Emery apesar da contratação de Leno, ao parar o remate de Aguero quando o avançado argentino aproveitou que os Gunners estavam todos balanceados para o ataque e apareceu sozinho de frente para o guarda-redes.

O 0-2 para os visitantes acabou por surgir aos 64 minutos por Bernardo Silva. O jogador português recebeu a bola de Mendy e aproveitou estar sozinho na área para estoirar a baliza de Cech.

Auybameyang e Özil ainda procurar responder à diferença de dois golos no marcador, mas sempre sem sucesso.

Emery estreou-se assim com uma derrota no Emirates e procura agora conquistar os primeiros três pontos na deslocação do próximo sábado a Stamford Bridge, onde irá defrontar o Chelsea.

Sem comentários