Com tecnologia do Blogger.

As questões que Emery tem para resolver



Uma das expectativas dos adeptos aquando da saída de Arsène Wenger e a chegada de Unai Emery era a mudança de paradigma que reinava no clube. No entanto nem tudo são rosas para o novo treinador do Arsenal, existindo várias dores de cabeça por resolver e muitos problemas antigos que se arrastaram para esta nova era.

Neste artigo de opinião tentarei escrever sobre aquilo que deveria já preocupar o treinador espanhol.

Granit Xhaka devia sair do 11 titular
É sem dúvidas um dos melhores jogadores a nível de passe do plantel, mas tê-lo a titular apenas por causa disso não compensa. Tirando essa sua grande qualidade tudo o que sobra é um jogador lento e com uma má capacidade de posicionamento. Não querendo rebaixar o suíço, a verdade é que anda perdido naquele meio-campo e não sabe defender, perdendo inúmeras bolas que dão perigo para a nossa baliza e vê bastantes cartões amarelos que o comprometem no resto do jogo.

Xhaka deveria ser um dos jogadores mais importantes da equipa. Deveria ser ele a iniciar os nossos ataques e dar o equilíbrio necessário ao jogo, mas neste momento tudo isso é mentira. O médio não tem qualquer comunicação com a defesa, perde várias bolas e não tem a mobilidade necessária para ajudar nas jogadas ofensivas no meio-campo adversário. Rara foram as vezes que em Xhaka mostrou aquilo que pode fazer e ou Emery arranja um sistema em que o jogador realmente apareça em jogo ou terá de sair o quanto antes do onze titular.


Ramsey é importante, mas não pode fazer só exigências
Ramsey é importante para a equipa? Bastante! Mesmo quando perde bolas devido a passes atrasados ou lhe falta a inteligência no último terço do campo. A sua busca pela glória irrita quando vemos que tem um colega em melhor posição mas pretende fazer tudo sozinho e acaba por perder as jogadas.

Quando olhamos para a temporada de 2013/2014 vemos que ele mereceu todas as libras que recebeu: 34 jogos realizados, contabilizando 16 golos e 10 assistências. Mas agora com todas as exigências que parece fazer é absurdo não querer renovar por dinheiro, principalmente o apagão que tem tido no passado recente. Os adeptos gostam muito do galês, mas se ele quiser ficar na história do clube terá de mostrar muito mais em campo e pensar menos no contrato.


Muitos problemas no plantel
Existem muitos problemas de mentalidade em vários jogadores da primeira equipa, se não na maioria. Bellerín, Mustafi, Iwobi, Xhaka, Özil e Ramsey são alguns exemplos. Não sei se as criticas que surgem de antigos jogadores ou dos adeptos em várias plataformas na internet pesam na cabeça dos jogadores, mas a verdade é que em campo as criticas são mais que fundadas. Bellerín, por exemplo, é um jogador que recua rapidamente para a defesa para fazer um corte, mas depois fica estendido no relvado e demora imenso tempo em se levantar. Seria compreensível se ficasse lesionado, mas é algo que não acontece e acaba por deixar a restante defesa fragilizada e em menor numero. Tem que ganhar coragem e ficar apto rapidamente.

Mustafi, tal como Bellerín, tem grandes problemas de concentração e falta de consciência em várias decisões tomadas, sendo uma sombra daquilo que foi no seu primeiro meio ano no Arsenal. Não sei o que aconteceu àquele jogador que deixava tudo em campo, mas actualmente é facilmente batido por qualquer avançado e por vezes é embaraçoso ver as suas movimentações em campo.

O problema de Iwobi nas últimas temporadas é sempre o mesmo: inconsistência. É um jogador que consegue deixar qualquer adepto em êxtase depois de conseguir ser o melhor num jogo importante, como passar completamente ao lado na partida seguinte.

Já Özil é a maior dúvida. Por vezes é vitima das escolhas do treinador, jogando fora da sua posição encostado à linha, outras vezes não consegue combinar com os colegas, não conseguindo criar ocasiões de perigo. Ultimamente tem sido alvo de criticas, sendo acusado de falta de entrega ao jogo. A pressão sobre si é evidente nas suas exibições, tendo decisões apressadas e maus passes a colegas que ainda não estão nas posições pretendidas. Para além disso por vezes joga mesmo mal, em que não se consegue descrever as suas exibições e a falta de confiança é evidente.

Será que Emery conseguirá resolver estes problemas a tempo?

Sem comentários