Com tecnologia do Blogger.

Lacazette não ve Aubameyang como rival



Alexandre Lacazette está confiante que poderá fazer uma forte parceria com Pierre-Emerick Aubameyang na frente de ataque do Arsenal nesta nova temporada.

Ambos irão fazer a segunda temporada no Emirates depois de terem sido contratados na época passada: Lacazette no verão por 53 milhões de euros e Aubameyang em Janeiro por mais de 63 milhões.

A quando da contratação de Aubameyang levantaram-se dúvidas se ambos poderiam jogar juntos no onze titular, mas o avançado francês diz que nunca esteve preocupado com uma eventual perda do seu lugar.

"Nunca disse que a chegada do Aubameyang era má para mim. Isso foi tudo especulação da imprensa."

"Fiquei contente com a sua chegada porque sabia que podia jogar com ele. Nunca o vi como rival mas sim como colega de equipa, por isso desde o início que estou contente com a sua contratação."

"É bom existir uma boa relação fora do campo. Se as pessoas dão-se bem fora do campo, em jogo as coisas são bem mais fáceis de acontecer."

Lacazette marcou apenas 17 golos em 39 jogos na temporada passada. São números bem mais baixos comparados com a sua última temporada em Lyon onde fez 36 golos em 39 jogos e Lacazette admite que ficou frustrado por não conseguir fazer melhor.

"Arsène [Wenger] falou bastante comigo, vi bastantes vídeos e treinei ainda mais. Por vezes podemos fazer de tudo, mas acaba por faltar um pouco de sorte."

"Sei que era apenas a minha primeira temporada e por isso também não podia ser muito duro comigo mesmo, mesmo que quisesse números melhores."

O avançado francês admite que levou algum tempo a adaptar-se à Premier League, mas está confiante que os seus desempenhos irão melhorar nesta sua segunda época em Inglaterra.

"Agora já conheço todos os meus colegas, conheço o clube, já sei como é o futebol inglês e isso faz toda a diferença, mas agora estou mais preparado."

"A intensidade é a grande diferença, é mais intenso o futebol inglês."

"Os árbitros também apitam menos do que na França, as equipas jogam mais baixo e em contra-ataque e os defesas em geral são bastantes mais fortes do que na França."

Sem comentários