Com tecnologia do Blogger.

Wenger culpa o calendário pelas derrotas



Arsène Wenger diz que o recente calendário de jogos do Arsenal tornou quase impossível para os seus jogadores terem bons desempenhos, e que timing para a realização da final da taça da liga veio aumentar ainda mais a falta de confiança.

Os Gunners saíram derrotados este domingo do Amex Stadium depois de um resultado de 2-1 frente ao Brighton, somando já a oitava derrota apenas no ano de 2018 e juntando a isso, mostrando um desempenho defensivo novamente de nível muito baixo.

O futuro do treinador do Arsenal continua em dúvida e sobre intenso escrutínio, mas o francês insiste em não falar sobre isso.

"Nada é permanente. Temos de continuar, primeiro recuperar, porque temos jogado quinta, domingo, quinta, domingo".

"É quase fisicamente impossível para alguns jogadores recuperarem, pois têm jogado todos os jogos. Por isso agora temos de recuperar e preparar o jogo de quinta-feira [frente ao AC Milan]".

"Posso entender a frustração. O que posso dizer? Penso que a final da taça da liga se realizar a meio da época torna muito difícil recuperar se não a venceres".

"Isso traz muitas ondas negativas. Estivemos em quatro finais nos últimos cinco anos, vencendo três e perdendo uma".

"A negatividade de perder uma final, juntando ao facto de não estarmos numa boa posição no campeonato, atingiu-nos com força".

Quando o questionado se seria capaz de dar a volta a este mau momento, o francês mostrou-se confiante.

"Sim, porque já o fiz antes e é a primeira vez que perco tantos jogos seguidos na minha vida".

"Acredito na nossa qualidade. Até agora temos trabalhado para dar a volta a este momento e acredito que o iremos conseguir fazer".

"Neste momento o meu futuro não é a minha principal preocupação. A minha preocupação passa por colocar o Arsenal a vencer jogos e ver depois para onde caminhamos".

"Vou dar o meu melhor enquanto aqui estiver e fazer de tudo para dar mais confiança à equipa. Mas temos de recuperar fisicamente primeiro".

"Neste momento o calendário é muito exigente".

Sem comentários