Com tecnologia do Blogger.

Rumor: Wenger recusa sair



De acordo com o The Times, Arsène Wenger disse ao seu departamento técnico que recusa qualquer saída antes do final do contrato e que deixará apenas de ser treinador do Arsenal se for despedido.

Apesar da má forma da equipa e de aparentemente ter perdido o balneário, o treinador francês acredita que ainda pode dar a volta a esta situação e que é o homem certo para estar no Emirates até Junho de 2019.

Agora a pressão parece estar na board do Arsenal, que tem sido pressionada para despedir já o treinador ou pelo menos anunciar a sua saída no final da actual temporada, dignificando os 21 anos de serviço de Wenger ao serviço do clube.

Parece que já haverá um plano para a sucessão do treinador francês que estará a ser preparado por Ivan Gazidis, juntamente com Raul Sanllehi e Sven Mislintat que chegaram agora ao clube.

Vendo de fora as duas caras novas que chegaram esta época a Londres parecem ter tirado poder a Wenger, que deixou de negociar contratos e de ser o único a decidir quais são os jogadores que chegam ou saem.

Wenger parece ainda ter o apoio do dono do Arsenal, Stan Kroenke, mas aparentemente o filho Josh poderá ser o novo dono disto tudo em Londres, querendo assumir a responsabilidade de gerir o clube adquirido pelo pai. O The Times escreve ainda que Josh Kroenke poderá assumir o lugar de Sir Chips Keswick na presidência do Arsenal, já no final da actual temporada.

Veremos se começa aqui um braço de ferro entre Wenger e a direção do Arsenal, ou se Stan Kroenke mantém a confiança no francês para os destinos da equipa até, pelo menos, 2019.

Sem comentários