Com tecnologia do Blogger.

Report: Arsenal 1-3 Manchester United



Uma exibição de sonho de David De Gea, bem como uma defesa desorganizada por parte do Arsenal, garantiram a vitória do Manchester United no Emirates por 1-3.

Os golos de Antonio Valencia e Jesse Lingard nos primeiros 10 minutos garantiram um arranque perfeito para os Red Devils, mas o Arsenal voltou a lutar pelo jogo quando Alexandre Lacazette reduziu no arranque do segundo tempo. Lingard voltou a colocar a diferença no marcador em dois golos aos 63 minutos, estabelecendo o resultado final em 1-3 e depois Paul Pogba viu cartão vermelho direto por uma entrada muito dura sobre Héctor Bellerín.

O Arsenal não conseguiu dar a volta ao jogo nos últimos 15 minutos e com um elemento a mais em campo e obrigou De Gea a realizar 14 defesas no jogo todo - um record na Premier League que durava desde 2003/04. Este resultado marca ainda a primeira derrota dos Gunners em casa na actual temporada e faz a nossa equipa sair novamente do top-4.


Arsenal: Cech, Koscielny, Mustafi, Monreal, Bellerín, Ramsey, Xhaka, Kolasinac, Özil, Sanchez, Lacazette
Subs: Ospina, Mertesacker, Coquelin, Wilshere, Welbeck, Iwobi, Giroud


Manchester United: De Gea, Lindelöf, Smalling, Rojo, Valencia, Pogba, Matic, Young, Lingard, Lukaku, Martial
Subs: Romero, Darmian, Blind, Mata, Herrera, McTominay, Rashford


O United começou o jogo com um golo madrugador, quando Valencia numa jogada de combinação com Pogba colocou a bola por baixo das pernas de Petr Cech e inaugurou o marcador. Mau arranque dos Gunners.

A equipa visitante chegou ao 0-2 logo aos 10 minutos quando Mustafi decidiu complicar o que era fácil e perder a bola para Lingard. Depois na combinação com Martial o avançado do United ficou isolado para Cech e aumentou a vantagem.

Apesar da vantagem do United era o Arsenal que dominava todo o encontro, com José Mourinho a usar a tática habitual de colocar todos os homens atrás da bola. Lacazette esteve muito perto de reduzir a diferença, mas viu a bola a embater na barra. Na recarga, Granit Xhaka atirou ao lado quando tinha tudo para fazer golo.

Um final frenético da primeira parte deu ainda para ver Bellerín e Kolasinac a estarem muito perto do golo, apenas negado pelo guarda-redes espanhol da equipa de Manchester e ainda Lukaku também quase a enfiar a bola na própria baliza, novamente negado por De Gea com mais uma excelente defesa.

O resultado ao intervalo de 0-2 era enganador daquilo que se passava em campo e por isso o Arsenal entrou com tudo para o segundo tempo. A entrada forte deu frutos e Lacazette reduziu aos 49 minutos, assistido por Ramsey, numa jogada estudada.

Do outro lado do campo foi Lingard a estar novamente perto do golo, com a bola a ir ao poste, mas antes já De Gea tinha efectuado mais duas defesas sensacionais aos remates de Lacazette e Sanchez.

O United acabou por fazer o 1-3 aos 63 minutos, numa jogada em que o sector defensivo dos Gunners voltaram a ficar mal, especialmente Granit Xhaka que ficou a dormir.

A 15 minutos do fim Pogba foi justamente expulso por uma entrada muito dura sobre Bellerín e que poderia ter lesionado gravemente o espanhol, mas mesmo assim e apesar da pressão, o Arsenal não conseguiu reduzir a diferença no marcador.

Com esta derrota o Arsenal cai do quarto para o quinto lugar, cedendo a posição ao Liverpool, e volta a afastar-se dos lugares do topo. Atenções viradas agora para quinta-feira e para o último jogo da fase de grupos da Liga Europa. O Arsenal recebe no Emirates o BATE às 20:05.


NÚMEROS

:: O Arsenal concedeu a primeira derrota em casa nos últimos 15 jogos, desde o desaire com o Watford por 1-2 em Janeiro;

:: O Manchester United é a equipa com mais vitórias no Emirates para a Premier League (8);

:: David De Gea fez 14 defesas neste jogo, algo que já não acontecia na Premier League desde 2003/04;

1 comentário: