Com tecnologia do Blogger.

Cazorla fala da sua terrível lesão



Santi Cazorla deu uma entrevista ao jornal espanhol A Marca, onde falou da terrível lesão contraída no tendão de Aquiles e que o tem afastado dos relvados desde Outubro de 2016.

O médio espanhol contraiu ainda uma infecção no tornozelo que o obrigou a retirar parte da camada de pele e já no início do ano tinha falado das oito (!) operações realizadas para tentar resolver o problema.

Agora, na entrevista dada ao jornal espanhol, mostrou as imagens da terrível lesão que contraiu. A imagem da capa do jornal é esclarecedora da gravidade da lesão e demonstra o quanto o jogador do Arsenal tem sofrido com isto.



A frase na capa também choca todos aqueles que como nós, adoramos este jogador: "O médico disse-me que se voltasse a caminhar no jardim com o meu filho, podia-me dar por satisfeito".

O jogador revela ainda que perdeu cerca de 8 centímetros do seu tendão de Aquiles e que a infecção contraída esteve também muito perto de o fazer de perder o pé. Este tipo de declarações deixam-nos bastante tristes e com sérias dúvidas que Santi volte a jogar à bola.

No entanto o jogador recusa dar a sua carreira por terminada. Santi tem partilhado uma serie de imagens e vídeos a treinar, numa tentativa de regressar aos relvados e ser inscrito em Janeiro pelo Arsenal. Com as imagens que foram mostradas da sua lesão só nos resta desejar a melhor sorte.

Já Arsène Wenger também falou do seu jogador e deixou palavras de afeto.

"Tenho estado em contacto com o Santi para saber da sua recuperação e tem sido extremamente duro".

"Se existe alguém que é apaixonado por futebol, adora o relvado e chega todos os dias com um sorriso é Santi. Ele tem sofrido bastante por não poder ter uma bola nos pés".

"Ele é extremamente forte e bravo, e atrás do seu sorriso está uma força que nem imaginam. Tem uma personalidade muito forte e nós todos no Arsenal desejamos que recupere bem e que regresse rapidamente".

1 comentário:

  1. Márcio Pereira13/11/2017, 20:08:00

    ja não há esperança?

    (comentário via facebook)

    ResponderEliminar