Com tecnologia do Blogger.

Report: Liverpool 4-0 Arsenal



O Arsenal foi hoje derrotado em Anfield Road por 4-0, numa exibição terrível por parte da nossa equipa. Firmino, Mane, Salah e Sturridge fizeram os golos dos Reds, num jogo em que os Gunners estiveram de pólvora seca e fizeram 0 remates à baliza.


/ ANTEVISÃO
O Arsenal chegava a este jogo sabendo que a vitória era importantíssima para não começar a perder muitos mais pontos para o comboio da frente liderado pelo Manchester United.

Para este jogo Arsène Wenger voltou a surpreender no onze titular e fez várias mudanças relativamente à equipa que havia sido derrotada no terreno do Stoke City por 1-0. Do trio defensivo sobrou apenas Nacho Monreal, sendo que Shkodran Mustafi e Sead Kolasinac foram relegados para o banco. Para os seus lugares entraram Laurent Koscielny e Rob Holding.

Na frente também uma surpresa, Danny Welbeck aparecia na posição de ponta-de-lança, enquanto Alexandre Lacazette era relegado para o banco de suplentes e Alexis Sanchez entrava para o seu lugar.


/ 1ª PARTE
O jogo começou com o Liverpool a entrar forte e a procurar a baliza de Petr Cech, enquanto o Arsenal aparecia adormecido, desorganizado e muito trapalhão a defender e a atacar.

Apenas com cinco minutos de jogo a equipa da casa deixou o primeiro aviso, com Henderson a saltar mais alto que toda a defesa do Arsenal e a cabecear ao lado da baliza de Cech. Na resposta, um trapalhão Danny Welbeck rematou em queda por cima da baliza de Karius.

Aos 10 minutos Petr Cech negou uma grande oportunidade ao Liverpool. Cruzamento rasteiro na esquerda de Emre Can, toda a defesa do Arsenal viu a bola passar e Salah atirou para a baliza, com o guarda-redes checo dos Gunners a ter que se esticar para defender.

Aos 17 minutos surge o 1-0 para o Liverpool. A defesa do Arsenal sem nunca pressionar deixou os seus adversários jogarem à vontade. Joe Gomez tira um cruzamento para a área com Héctor Bellerín apenas a olhar, e Firmino no meio de Koscielny e Holding, sem qualquer pressão e à vontade para saltar cabeceia para o fundo da baliza do Arsenal. Tudo muito fácil.

Logo depois mais um erro da nossa equipa ia permitindo que o Liverpool aumentasse a vantagem. Mesut Özil deixou Henderson tirar a bola do seu pé e depois no contra-ataque combinado entre Firmino e Henderson, com toda a defensiva gooner a olhar, Henderson não acerta na baliza.

Aos 25 minutos o Liverpool volta ameçar por Salah. Remate cruzado na esquerda do ataque dos Reds, obrigando Cech a defender para a frente. Cinco minutos depois o Liverpool continuava a fazer o que queria e é Mane a rematar de primeira em arco, com a bola a passar ao lado do poste da baliza de Cech.

Não foi por isso de admirar que o Liverpool aumentasse a vantagem aos 40 minutos por Mane. Mais uma vez, completamente à vontade, o avançado do Liverpool remata em arco do lado esquerdo não dando hipóteses a Petr Cech. O Arsenal continuava a dormir.

O intervalo acabou por chegar com a vantagem do Liverpool a ser completamente justa. O Arsenal praticamente não apareceu em campo e não criou qualquer ocasião de perigo. As más escolhas para este jogo por parte de Arsène Wenger estavam mais que evidentes.


/ 2ª PARTE
A segunda parte trouxe uma alteração no Arsenal. Wenger deixou Ramsey no balneário para lançar Francis Coquelin, mas na realidade isso não mudou nada.

Aliás, a segunda parte foi praticamente igual à primeira e por isso não adianta dizer muito mais.

Apenas destaque para os outros dois golos do Liverpool. O 3-0 surge aos 57 minutos, depois de uma perda de bola de Héctor Bellerín que deixa Salah isolado e sozinho frente a Petr Cech não teve dificuldades em converter.

O 4-0 surge aos 77 minutos por Sturridge. Cruzamento de Salah na esquerda e completamente à vontade o avançado do Liverpool cabeceia para o fundo da baliza dos Gunners.

Mau jogo desde o onze titular até ao final. Arsène Wenger terá muito que pensar para o futuro desta equipa e neste mercado de transferências ou a actual temporada será penosa. O Arsenal acaba a terceira jornada no 16º lugar, algo que é terrivelmente mau.

O campeonato para agora para as competições internacionais, com o próximo jogo marcado para 9 Setembro, no Emirates, frente ao Bournemouth.

Sem comentários